VARIG - 90 anos

VARIG - 90 anos
Vista Aérea do Colégio Rosário e Arredores - 1949
Minha foto
Porto Alegre, Rio Grande do Sul, Brazil

quarta-feira, 29 de junho de 2011

Parte II - O Graf Zeppelin em Porto Alegre

O Anúncio da Chegada do Graf Zeppelin
CLIQUE NA PÁGINA PARA AMPLIAR
O jornal "Correio do Povo" em sua edição de 28 de junho de 1934 já anunciava a passagem do Graf Zeppelin sobre a cidade citando o apelo que também fez a Sociedade Austríaca de Beneficencia.
Hugo Eckner, presidente da Companhia Zeppelin estava no voo e foi ele quem recebeu as solicitações na cabine  de comando do Graf Zeppelin (foto acima) em Recife no dia 26 de junho de 1934.
CLIQUE NA PÁGINA PARA AMPLIAR
O mesmo "Correio do Povo" nas páginas internas, fazia um relato das façanhas do dirigível alemão além de salientar a presença de Hugo Eckner e o comando de Ernst Lehmann.
CLIQUE NO FOLDER PARA AMPLIAR
Neste folder, editado pela Companhia Zeppelin e relativo às viagens do ano de 1934, podemos observar a histórica viagem(sublinhada em vermelho) e na qual não haveria a conexão com os aviões do Sindicato Condor e sim a passagem direta do Rio de Janeiro para Buenos Aires e o retorno imediato para o Rio. Esta circunstancia, permitiu a solicitação para que o Graf Zeppelin sobrevoasse Porto Alegre.
Belíssimo cartão postal editado em 1930 mostrando o Graf Zeppelin e as conexões por avião e opcionais por navio, nas viagens intercontinentais. Na América do Sul a conexão aérea era feita pelo Sindicato Condor e na Europa pela Lufthansa.                                 
                                     

Folder distribuido em agencias de viagens e hotéis anunciando o serviço de conexão entre Zepellins e aviões do Sindicato Condor na década de 30.


Ernst August Lehmann Comandou o Graf Zeppelin Sobre Porto Alegre

Na fotografia acima vemos o capitão Ernst August Lehmann em fotografia de 1928. Lehmann nasceu em Kressbronn na Alemanha a 12 de março de 1886 e faleceu aos 51 anos no dia 07 de maio de 1937, um dia após a explosão do Hindenburg nos Estados Unidos.
Na fotografia acima, Lehmann aparece no interior do Graf Zeppelin em uma das viagens a América do Sul.
               
Nos últimos anos, devido a sua experiencia e competencia comprovadas, Ernst Lehmann tornou-se também  um executivo da Companhia Zeppelin contribuindo com seu notável conhecimento para o desenvolvimento de novas tecnologias para os Zeppelins. A fotografia é de 1936.
Lehmann de binóculo, observa desde uma das cabines do Graf Zeppelin em 1932.
Exímio acordeonista, Ernst Lehmann tocava durante as viagens para deleite dos passageiros e tripulantes. Lehmann aparece a direita na fotografia com seu acordeon. Hugo Eckner aparece sentado na cabeceira da mesa. Fotografia tomada a bordo do Graf Zeppelin em 1933.
As duas fotografias acima foram tomadas no momento do acidente com o Hindenburg em Lakehurst nos EUA no dia 06 de maio de 1937 e no qual saiu gravemente ferido o Capitão Lehmann  vindo a falecer no outro dia.



O CAIÇARA recebe o Graf Zeppelin

CLIQUE NA NOTÍCIA PARA AMPLIAR
O "Diário de Notícias" na sua edição de 30 de junho de 1934, descreve o encontro do Caiçara com o Graf Zeppelin na altura da Lagoa da Pinguela já em solo gaúcho.
Nas duas fotografias acima, aparece o Caiçara do Sindicato Condor que, na época, fazia as conexões entre o Rio de Janeiro e Buenos Aires com escala em Porto Alegre. Observar que estes aviões ainda tinham flutuadores e utilizavam o terminal da Varig na Ilha dos Marinheiros.

Algumas Imagens do Sobrevoo Sobre Porto Alegre

As fotografias abaixo foram tomadas por fotógrafos diversos (inclusive amadores) e mostram algumas imagens do sobrevoo do Graf Zeppelin sobre Porto Alegre.
CLIQUE NA NOTÍCIA PARA AMPLIAR
O jornal "A Federação" fez rodar uma edição especial, no mesmo dia 29 de junho, já relatando a passagem do Graf Zeppelin.
Algumas desta imagens foram utilizadas para fazer a animação fotográfica sobre a passagem do Graf Zeppelin em Porto Alegre. Se voce quer ve-la, clique no vídeo abaixo.
Use altofalante. Vídeo com trilha sonora.
                                    video

sexta-feira, 24 de junho de 2011

Dos Primeiros Dirigíveis ao Graf Zeppelin

Julio Cesar Ribeiro de Souza - O Pioneiro dos Dirigíveis
Julio Cesar Ribeiro de Souza é considerado o pioneiro dos dirigíveis. Nasceu no Pará em 1843. Foi jornalista de profissão e iniciou estudos aeronáuticos em 1875. Iniciou construindo planadores de madeira leve e recobertos com tecido de algodão. Em agosto de 1880 propos a construção de um balão que tivesse capacidade de ser guiado e não ficasse ao sabor dos ventos. Com uma doação de 20 contos de reis da Assembléia Provincial do Pará ele viaja para a França e lá constroi o Vitória (homenagem a sua esposa). Com ele Julio Cesar voou pela primeira vez em 08 de novembro de 1881. Posteriormente, também com apoio governamental, construiu o dirigível Santa Maria de Belém. Mesmo com todo este pioneirismo, morreu pobre em 14 de outubro de 1887 em Belém do Pará.
O desenho abaixo mostra a planta do Vitória com a qual Julio Cesar solicitou a patente de seu invento em 1881.
CLIQUE NO DESENHO PARA AMPLIAR

O Sonho de José do Patrocínio Não se Realizou

Nascido em Campos no Rio de Janeiro no dia 9 de outubro de 1853, José Carlos do Patrocínio é conhecido por sua intensa participação na campanha abolicionista. Entretanto, poucos sabem que dedicou os últimos anos de sua vida a um projeto para construção de um dirigível que levaria o nome de "Santa Cruz". A construção se iniciou mas Patrocínio morreu de Tuberculose em 29 de janeiro de 1905 antes de conseguir terminar seu dirigível.
CLIQUE NOS DESENHOS PARA AMPLIAR
Nas duas imagens acima, aparecem dois desenhos explicativos do "Santa Cruz" com os quais ele solicitou a patente em 1902. O dirigível de Patrocínio apresentava algumas inovações pois tanto a barquilha como o invólucro do gás seriam de alumínio
Esta fotografia mostra a visita feita em 1902 pelo então Presidente da República Campos Salles (ao centro com um menino ao lado) ao galpão no qual  estava sendo construído o "Santa Cruz". José do Patrocínio (*) aparece a direita na fotografia. Apesar da visita, não houve ajuda governamental para o projeto.

Alberto Santos Dumont e os Dirigíveis

Esta raríssima fotografia mostra Santos Dumont em 1898 em sua mesa de trabalho vendo-se alguns aeromodelos que produzia e que mais tarde se transformariam em seus dirigíveis.
Nesta fotografia, Santos Dumont aparece na barquilha de seu dirigível nº 6.
Clássica fotografia do Dirigível nº 5 contornando a Torre Ieffel em Paris no dia 12 de julho de 1901.
Na fotografia abaixo, tomada por um fotógrafo que estava na torre, aparece o Nº 5 bem próximo, realizando o percurso em volta da famosa torre.

A Tragédia de Augusto Severo

Esta fotografia mostra o dirigível "Bartholomeu de Gusmão" no hangar em Realengo no Rio de Janeiro em 1894. Foi o primeiro dirigível de Augusto Severo que anos depois em Paris, construiria o "PAX".
Fotografia tomada no dia 12 de maio de 1902 em Paris e na qual aparecem Santos Dumont(E), Augusto Severo(C) e o mecanico Georges Sachê(D) pouco tempo antes do início da ascenção do PAX. Santos dumont, na época com 29 anos de idade, presenciou a queda do PAX e a morte do patrício e amigo Severo. 
Georges Sachê era mecanico e ajudante de Augusto Severo. Nesta fotografia ele aparece em cima da barquilha testanto o motor do PAX.



Estas tres fotografias acima mostram o início da retirada do PAX do hangar e os preparativos para o trágico voo do dia 12 de maio de 1902. 
Augusto Severo aparece na fotografia acima, já a bordo do PAX, momentos antes da ascenção.
Fotografia mostrando o início da ascenção do PAX. 

Momento da Explosão que atingiu o dirigível matando Severo e Sachê instantaneamente. O PAX se encontrava a 400 metros de altura e tinha voado por 15 minutos.
As duas fotografias acima mostra a avenida Du Maine em Paris logo após a queda do PAX. Os escombros do dirigível bem como os corpos de seus dois ocupantes, precipitaram-se sobre a avenida para onde uma multidão tinha acorrido para presenciar o voo.    
CLIQUE NA FOTOGRAFIA PARA AMPLIAR
Augusto Severo em 1900